Manuscrito Gênesis de Viena

O Gênesis de Viena (Österreichische Nationalbibliothek, Viena) é um manuscrito iluminado, provavelmente produzido na Síria na primeira metade do século VI, e é o mais antigo e preservado códice ilustrado bíblico.

O texto, freqüentemente abreviado, é um fragmento do Livro do Gênesis com base na tradução grega septuaginta. Sobreviveram 24 fólios, cada um com uma miniatura na base de cada uma das páginas, mas crê-se que o manuscrito poderá ter sido composto originalmente por 96 fólios e 192 iluminuras.

O texto está escrito em unciais, tipo de escrita romana caracterizada pelo uso de letras grandes, que se utiliza também nestes textos religiosos paleocristãos, mas com letra menor. É utilizada tinta prateada sobre pergaminho de pele de vitelo tingida de púrpura vivo, tonalidade também usada para tingir tecidos imperiais.

As ilustrações são de caráter naturalista, estilo adaptado da pintura romana do mesmo período. O formato é de transição entre as pequenas ilustrações isoladas e sem molduras encontradas em manuscritos de rolo, e as posteriores ilustrações encontradas em códices.

Cada ilustração na base de uma página pode estar emoldurada ou não, e pode incluir dois ou mais episódios de uma mesma história. Resultado disto é a representação de uma mesma figura várias vezes ao longo de uma só ilustração. Existem também cenas e pessoas que não são mencionadas no Livro do Gênesis, e que podem ser fruto de elaborações populares da história.

O Gênesis de Viena pode originar do mesmo local e do mesmo período que o Codex Sinopensis e o Codex Rossanensis. Podem-se comparar alguns fólios do Gênesis de Viena com exemplos do Codex Sinopensis e Rossanensis.


Aqui tem Mensagem Urgente em Grego pra você. Assita nosso Vídeo!

Compartilhar este Artigo no Facebook


Leia Mais: