Os Livros do Antigo Testamento

O Antigo Testamento é um conjunto de 39 livros históricos, poéticos e proféticos e assim mesmo eles são divididos. Os 17 primeiros são livros históricos, sendo que os cinco primeiros formam o Pentateuco e os outros 12 livros compõem os Livros Históricos. Os 5 livros seguintes formam o grupo dos Livros Poéticos. O restante são 17 livros proféticos, escritos por profetas de Israel subdivididos em Profetas Maiores com cinco livros e Profetas Menores com doze livros.

É muito importante compreender o contexto dos livros do Antigo Testamento, pois como já visto em artigos anteriores, todos estes livros foram escritos por Judeus e direcionados ao povo de Israel. Portando muito cuidado deve-se ter ao tentar compreendê-los, pois o contexto dos livros foi de uma época diferente, de povos diferentes e uma mensagem bem diferente ao se comparar com o Novo Testamento.

Muito embora os Testamentos estejam entre si relacionados, pelo fato de o Novo ser cumprimento do Antigo, é importante compreender alguns fatores dos quais sem eles é impossível ter um correto entendimento destes livros. Principalmente aqueles do início que contém uma história e uma Lei específica dada por Deus para os Judeus e os livros do final que contém muitas profecias, cumpridas e não cumpridas ainda.

Estes dois assuntos, compreendidos de uma forma errada, por si só já causam muitas divergências dentro do cristianismo. Logo é extremamente importante saber ou buscar saber algumas destas questões essenciais para a compreensão dos livros da Bíblia. Algumas destas questões são:

Quem escreveu o livro?
Quando o livro foi escrito?
Direcionado a quem o livro foi escrito?
Qual era o contexto histórico daquela época?

Somente depois de respondidas estas e outras questões é que podemos compreender os textos do livro. Somente com uma correta compreensão destes livros é que podemos com segurança atribuir seus ensinos aos ensinamentos de Deus.

Um grande exemplo de como um texto bíblico pode ser mal interpretado e como isso pode gerar confusão é o livro escrito pelo profeta Malaquias, o último livro do Antigo Testamento, que foi escrito pelo próprio profeta cerca de quatro séculos antes de Cristo. Já no primeiro versículo do livro é possível identificar quem escreveu e para quem ele escreveu.

"PESO da palavra do SENHOR contra Israel, por intermédio de Malaquias." (Ml 1:1 ACF2007).

Durante o restante do livro Malaquias reforça estar o tempo inteiro se dirigindo a nação de Israel. Alguns versículos do final deste livro são usados apelativamente para conduzir massas religiosas nos dias atuais.

Portanto, é imprescindível que, ao ler as Escrituras, o leitor esteja sabendo realmente o que está lendo. Estas questões são as mais básicas, mas nada nos impede de pesquisar até mais profundamente sobre todo este contexto, assim nós só temos a ganhar no entendimento da Palavra de Deus.

O Pentateuco

1. Gênesis
2. Êxodo
3. Levítico
4. Números
5. Deuteronômio

Os Livros Históricos

6. Josué
7. Juízes
8. Rute
9. 1 Samuel
10. 2 Samuel
11. 1 Reis
12. 2 Reis
13. 1 Crônicas
14. 2 Crônicas
15. Esdras
16. Neemias
17. Ester

Os Livros Poéticos

18.
19. Salmos
20. Provérbios
21. Eclesiastes
22. Cantares de Salomão

Os Livros dos Profetas Maiores

23. Isaías
24. Jeremias
25. Lamentações de Jeremias
26. Ezequiel
27. Daniel

Os Livros dos Profetas Menores

28. Oséias
29. Joel
30. Amós
31. Obadias
32. Jonas
33. Miquéias
34. Naum
35. Habacuque
36. Sofonias
37. Ageu
38. Zacarias
39. Malaquias


Os Livros do Novo Testamento - O cumprimento das profecias em Jesus O Messias, O Próprio Deus que veio ao mundo por amor. Contam os ensinamentos deixados pelos testemunhos de seus apóstolos depois de ter sido ressuscitado aos olhos dos povos em Jerusalém. Mais Detalhes.


Aqui tem Mensagem Urgente em Grego pra você. Assita nosso Vídeo!

Compartilhar este Artigo no Facebook


Leia Mais: