Outras Traduções Pós Almeida

Depois de João Ferreira de Almeida ter traduzido a Bíblia para o português em 1819, outras traduções também foram feitas por tradutores diferentes, usando métodos diferentes e até manuscritos diferentes. Depois de ter analisado as traduções e revisões das traduções de Almeida, agora vamos analisar as traduções de outros tradutores que trabalharam para trazer a Bíblia para o português.

Tradução de Figueiredo (1821)

Antes mesmo de ser publicada a Bíblia de Almeida, outra tradução estava sendo preparada por Antonio Pereira Figueiredo, que assim como Almeida, publicou o Novo Testamento primeiro e depois o Antigo Testamento. Logo depois de publicada a Bíblia de Almeida, a tradução de Figueiredo foi concluída e publicada dois anos depois em 1821 em volume único.

Porém, antes desta publicação em um volume, Figueiredo já havia publicado o Novo Testamento em 6 volumes e o Antigo Testamento em 17 volumes, totalizando a Bíblia com 23 volumes. Foi publicada também uma versão reduzida em sete volumes no mesmo ano que foi publicada a versão Completa de Almeida.

A tradução de Figueiredo não foi baseada nos manuscritos e textos originais da Bíblia e sim na Vulgata Latina. Figueiredo não teve apoio da Igreja Romana para concluir seu trabalho de tradução, pelo contrário, somente conseguiu concluí-los devido ao enfraquecimento da Inquisição Romana.

Em 1828 esta tradução foi editada novamente pela Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e posteriormente distribuída pela Sociedade Bíblica de Portugal, fundada em 1835. Esta Bíblia teve uma boa aceitação entre católicos e protestantes. A Editora Eldebra ainda hoje publica no Brasil uma versão desta Bíblia corrigida para o português moderno. Muito procurada por conter nela os livros apócrifos que foram incluídos na Bíblia Católica no Concílio de Trento. Porém na edição de 1928 os livros Apócrifos não estão presentes.

Tradução Brasileira (1917)

Em 1902 através da Sociedade Bíblica Americana uma comissão repleta de eruditos brasileiros foi incumbida de traduzir a Bíblia para o português. Participaram deste trabalho, Rev. William Cabell Brown Jr, Dr. Hugh Clarence Tucker, Eduardo Carlos Pereira, Antônio B. Trajano, John M. Kyle, John R. Smith, Alfredo Borges Teixeira, Hipólito de Oliveira Campos, Virgílio Várzea e Alberto Meyer, entre outros e teve ainda colaboração de personalidades como Rui Barbosa, José Veríssimo e Heráclito Graça.

Os trabalhos duraram 12 anos até serem concluídos em 1914 e esta Bíblia erudita completa foi publicada em 1917. Ela foi reeditada em forma eletrônica pela Sociedade Bíblica do Brasil em 2010, promovendo atualizações ortográficas e gramaticais, dentre outras. Em 2006 também foi publicada eletronicamente pela Sociedade Bíblica CrossWire, uma sociedade bíblica virtual.

Tradução de Matos Soares (1930)

Esta tradução é a mais popular entre os católicos no Brasil, traduzida pelo Padre Matos Soares baseada na Vulgata Latina. Esta tradução possui notas entre parênteses defendendo dogmas da Igreja Romana e recebeu apoio papal por este motivo em 1932.

Tradução dos Monges de Maredsous (1959)

Os Monges Beneditinos de Maredsous através da Editora Ave Maria traduziu na Bélgica a Bíblia para o português em 1959, resultando na Bíblia Ave Maria. Foi uma tiragem de 42.000 exemplares e é uma das Bíblias mais populares entre os católicos, feita a partir dos idiomas originais dos escritores em hebraico, aramaico e grego.

Tradução do Novo Mundo (1961)

Tradução feita pela Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados na Pensilvânia, vinculada as Testemunhas de Jeová e publicada em 1961. Foi traduzido por uma comissão que optou por permanecer no anonimato mesmo depois de suas mortes. Esta tradução foi revisada em 1967, 1984, 1986 e em 2015.

Tradução da Bíblia de Jerusalém (1981)

A tradução feita em 1981 pelos padres dominicanos da Escola Bíblica de Jerusalém usou como base uma edição francesa da Bíblia de Jerusalém. Esta tradução tem introduções e notas científicas e foi publicada no Brasil pela Paulus Editora. Em 1998 foi feita uma revisão e gerou a Nova Bíblia de Jerusalém, revista e atualizada pela mesma editora em 2002.

Tradução da Bíblia Viva (1981)

A tradução da Bíblia Viva foi feita em 1981 e sua primeira versão foi elaborada por Kenneth Taylor. O método de tradução usado pelos tradutores foi o método de “equivalência formal”. Ela está atualmente em sua segunda edição. Foi lançada outra edição em 2014.

Edição Integral da Bíblia (1982)

Este foi um trabalho de diversos tradutores, coordenados por Ludovico Garmus ao traduzir a Bíblia para o português. Esta tradução foi editada pela Editora Vozes e também pelo Circulo do Livro. Ambos foram impressos com notas e foi denominada Bíblia Vozes.

Tradução da Edição Pastoral (1990)

Feita também pela Paulus Editora esta é uma tradução católica provavelmente feita a partir da Vulgata e foi uma tradução feita especialmente para leigos com sua primeira edição em 1990, coordenada por Ivo Storniolo, e posteriormente tiveram trinta reimpressões, sendo uma das edições católicas mais vendidas no Brasil. Exclusivamente na primeira edição ela apresenta um pequeno vocabulário que foi retirado das versões posteriores devido às polêmicas que gerou.

Tradução Ecumênica da Bíblia (1994)

Esta é uma tradução feita dos textos franceses da Tradução Ecumênica da Bíblia, terceira edição, publicada em Paris pela Sociedade Bíblica Francesa em 1989. Esta versão em português foi publicada pela Ed. Loyola em São Paulo no ano de 1994.

Tradução da Nova Versão Internacional (2000)

É uma tradução da Bíblia para o português que teve a publicação do Novo Testamento em 1991 e da Bíblia completa no ano de 2000. Uma das mais recentes traduções da Bíblia foi publicada pela Sociedade Bíblica Internacional e suas traduções foram feitas através dos textos hebraicos, aramaicos e gregos da Bíblia e coordenadas por Luiz Alberto Teixeira Sayão. É uma Bíblia de perfil protestante e seu método de tradução é misto, usando a equivalência formal e dinâmica também.

Tradução da Bíblia do Peregrino (2000)

Esta é uma tradução católica do Noto Testamento que foi feita pela Paulus Editora no ano de 2000, busca reproduzir o estilo poético do Novo Testamento. Tem uma grande quantidade de notas de análise dos textos e esta é a sua terceira edição.

Tradução da Bíblia Hebraica (2006)

Esta Bíblia é uma tradução do Tanakh Judaico, considerada a Bíblia dos Judeus em hebraico. Ela tem os mesmos livros do Antigo Testamento, porém ordenados de forma diferente. Foi o primerio Tanakh completo publicado em Português em 2006. Esta versão foi traduzida por David Gorodovits e Jairo Fridline e foi revisada por rabinos e professores.

Tradução da Reina-Valera em Português (2009)

Esta é uma tradução para o português feita a partir da Bíblia Reina-Valera, uma versão da Bíblia em espanhol que é como a Almeida Fiel na Espanha. Foi publicada em 2009 pela Unipro Editora (Universal Produções) em parceria com a Sociedad Bíblica Intercontinental. Esta edição altera o nome de Jeová para Senhor em toda a Bíblia.

Tradução da Bíblia King James Atualizada (2011)

Em comemoração aos 400 anos da Bíblia King James em inglês, a editora Abba Press lançou esta Bíblia com o mesmo nome da Bíblia que é como a "Almeida Fiel" americana, porém esta não é uma tradução da Bíblia americana, e tão menos é semelhante a ela.


Os Métodos de Tradução - Existem duas abordagens principais que podem ser dadas à tradução e foram os importantes métodos usados pelos tradutores bíblicos para converter a Bíblia para outros idiomas. Equivalência Formal e Equivalência Dinâmica. Entenda a diversidade das Bíblias. Mais Detalhes.


Aqui tem Mensagem Urgente em Grego pra você. Assita nosso Vídeo!

Compartilhar este Artigo no Facebook


Leia Mais: